7 abril, 2011Por Cris Tamer

Para quem não me conhece, eu tenho um ídolo&guru – CALVIN. E esta tirinha me fez pensar no porquê do mobiliário infantil menosprezar a sensibilidade dos petits para um  design mais apurado – e menos óbvio.

Vocês não acham que eles gostariam da versão mirim da clássica de Charles Eames?

Ou a Little Club Chair?

 

Que tal a (Quail?) Egg Chair ?

Mesa e cadeiras combinando


E o design contemporâneo da Promemória.


Postado por: Wair de Paulawww.cronicasgulosas.blogspot.com

 

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

5 Comentário:Mini Me

  1. Ju C

    Tô em choque… ia comentar que me remetia a uma reportagem do Estadão, mas a Julianne já trouxe a referência. Anteontem, quando terminei a leitura dessa reportagem, fiquei à espera de uma nota que esclarecesse o caráter fictício da mesma. E isso me levou a reflexão de que talvez atitudes como as daquelas mães sejam comuns, embora veladas.
    Vamos deixar as crianças serem o que elas são: crianças.
    P.S.: sei que meu comentário está fora de contexto, mas uma vez que a maternidade é pano de fundo do Betty, não poderia deixar em branco.
    Bjsss meninas e Wair

    • Ju, depois que vcs comentaram sobre a matéria, fui dar uma checada. E fiquei com medo…medo destas mães malucas que transformam os filhos em …nem sei como expressar! Me lembrou um pouco o filme A Pequena Miss Sunshine, com aquele concurso horrendo de talentos infantis. Abs!

  2. As últimas cadeiras são lindas e parecem ser confortáveis. O que é muito importante, deviam pensar mais nisso.

  3. Lindas, eu adoraria as duas últimas na minha sala.