11 novembro, 2013Por Cris Tamer

wpid-Photo-24092013-852-PM1

36b46bd87f34ecd2efcd7f1c4e6a6357

wpid-Photo-24092013-848-PM2

01339d0c02790d98a84a667be1715b76

wpid-Photo-23062013-247-PM

2232f6b15ae747d86c62e7d710d1ef30

wpid-Photo-24092013-852-PM2

wpid-Photo-23092013-953-PM4

wpid-Photo-25092013-1001-PM

wpid-Photo-24092013-848-PM1

pensatas

wpid-Photo-27092013-926-PM1

 

93

8 novembro, 2013Por Cris Tamer

Paul McCartney sempre foi meu Beatle favorito, apesar de gostar também e de sempre ter acompanhado a carreira e o trabalho solo de Lennon, Ringo e George. Do último trabalho de Paul, destaco o excelente, ótimo vídeo da música ‘Queenie Eye’. Quantas celebridades você consegue reconhecer? Só para ficarem curiosas, Johnny Depp é o primeiro a aparecer… ♥ E Kate Moss tá mais gata do que nunca.

Imagem de Amostra do You Tube

61

8 novembro, 2013Por Luciana Villaça

Sedutor: é assim que eu definiria o livro “A graça da coisa” de Martha Medeiros, se tivesse de fazê-lo objetivamente. Simples e encantadoramente sedutoras são suas crônicas. Porque seus textos conseguem nos seduzir com um paradoxo: a simplicidade como fala das experiências profundas da vida. Eu já havia lido trechos de textos dela postados no facebook e em outras mídias (ela fala inclusive sobre como textos são modificados, nos tempos atuais, na crônica “Interativos demais”), gostava das metáforas que ela utilizava, do estilo filosófico dela, mas ainda não tinha comprado “nenhunzinho” de seus livros. Assim, de súbito, do nada, como dizem, pensei em comprar esse livro. Há crônicas para divertir, como “De vestido de oncinha e plumas”; para crescer, como “Medo de errar”; outras para encorajar, como “Amputações”; para alertar, como “O Brasil irregular”, e muitas para pensar e pensar: “… A responsabilidade é de quem? De quem deveria zelar pela manutenção, mas ninguém está nem aí. Inaugura-se o parque, o tempo passa, tudo enferruja, o equipamento se corrói e salve-se quem puder. Não resisto à tentação de comparar. Você me conhece. Vou comparar. É ou não é o retrato da maioria das relações? No começo, tudo parque de diversão. Frio na barriga, vertigem, gritinhos. Depois, acostuma-se, o medo passa, a excitação também. Ninguém mais vê graça na coisa, mas, sabe como é, acostumamos, vira hábito, todo sábado à tarde, toda quarta à noite, os amigos estimulam, vamos lá, vamos lá, até que um se esborracha no chão. Entre dolorida, surpresa e indignada, a vítima se pergunta: o que é que aconteceu? Os responsáveis pelo parque não zelaram pela segurança, apenas isso, e, como alertei, não estou falando apenas de parques, mas também de casamentos, paixões, amizades, o prazer maior da vida. Era pra ser divertido pra sempre, empolgante pra sempre, inspirador pra sempre, mas a maioria acredita que a longevidade dos amores é atribuição do destino, ele é que tem que tomar conta…” E isso é só o começo!

A_graca_da_coisa

A-graça-da-coisa-2
Parafraseando a escritora, se é do leitor o livro, obrigada, Martha, pelo meu livro adorado e agora idolatrado “A graça da coisa”! Pequenas felicidades da vida: encantar-me por um autor que eu não conhecia muito bem… Boa leitura!

Fotos: Reprodução Google

55

TKO

7 novembro, 2013Por Cris Tamer

Eu nem ficarei aqui falando (escrevendo): “Ah, o Justin isso, o Justin aquilo, porque o Justin blá bla blá…” porque vocês já estão cansadas de saber que eu adoro suas músicas, né? Então, vamos assistir aqui ao seu mais novo vídeo, já de seu mais recente álbum (sim, já é o segundo este ano). A música se chama ‘TKO’, que nada mais é que a abreviação para ‘technical knockout’, termo utilizado em lutas marciais para se referir a um lutador que não tem mais condições físicas de continuar no ringue. E de quem Justin levou um TKO? Só assistindo para saber!

Imagem de Amostra do You Tube

“I don’t understand it
Tell me how could you be so low
Been swinging after the bell and after all of the whistle blows
Tried to go below the belt, through my chest, perfect hit to the dome, dammit babe
This ain’t the girl I used to know
No, not anymore, TKO”

 

 

40