4 maio, 2012Por Betty Girls

Quem segue o Bettys há algum tempo e tem boa memória vai se lembrar que eu prometi falar sobre esse livro nestepost (http://www.bettys.com.br/dicas/presentinhos-de-natal-ladies/) de dicas de presentes de Natal em dezembro passado.

Como promessa é dívida e a minha memória tarda, mas não falta, cá está o post prometido.

Li “O Segredo de Emma Corrigan” há uns bons anos – imagino que há uns cinco pelo menos – e desde então elegi a minha autora favorita de chick-lit. Sophie Kinsella me chamou a atenção antes disso, com “Os delírios de consumo de Becky Bloom”, que como boa amante de moda, amei e li a série toda, mas Emma é de longe a minha personagem preferida. Bem a receitinha da heroína de chick-lit, sabem? Mulher solteira, por volta de seus 30 anos, insatisfeita com o trabalho, com a balança, com a conta bancária, com o guarda-roupa, com o namorado, com a família, etc…

Impossível uma mulher moderna nessa faixa etária não se identificar com uma dessas insatisfações!!! rsrsrsrs…

Mas o fato é que mesmo seguindo a receitinha manjada, Emma tem luz própria.

Trabalhando na área de marketing de uma empresa londrina, ela é enviada em sua primeira viagem de negócios, para assinar um contrato praticamente fechado, mas na hora H tudo dá errado.

Frustrada com os acontecimentos e vendo sua promoção a Executiva de Marketing indo por água abaixo, ela resolve tomar uns drinks antes de embarcar no voo de volta. E aí é que realmente começa o ponto alto do livro.

No avião, sentada ao lado de um gato, o voo passa por turbulências e, achando que vai morrer, a nossa personagem tem uma diarreia verbal e fala pelos cotovelos. Revela ao desconhecido os seus segredos mais íntimos, abordando desde sua relação com o namorado, passando por seu peso real, pelo fato de ela “regar” a planta da colega chata de trabalho com suco de laranja diariamente, chegando à sua insatisfação com o trabalho e a empresa.

Só que o avião não cai, Emma não morre e chega mais do que frustrada para trabalhar no dia seguinte. Eis que ela é informada sobre a visita do fundador e presidente da empresa, Jack Harper, que é ninguém menos que o cara gato que ouviu todos os seus segredos no voo da véspera.

E aí, minha gente, só lendo para acreditar nas situações tragicômicas que esse enredo nos revela. Emma é carismática e cativante, Jack ainda mais e o ambiente corporativo como pano de fundo nessa história faz toda a diferença.

Acho que está na hora de eu reler esse livro…

Quem já leu discorda da minha opinião?

Quem não leu e se interessou, corre tirar o atraso e volta aqui pra me contar, ok?

Imagem: Reprodução

Postado por: Michelle Mariotto

0

27 abril, 2012Por Betty Girls

Ontem à noite finalmente assisti “Sete dias com Marilyn” ou “My week with Marilyn”, que é o título original.

A Lucy – outra amiga fofa e querida – me deu o DVD na semana passada. Disse que não gostou, preciso descobrir por que…

 

Um menino de 23 anos, aficcionado por cinema, meio nerd, de uma família nobre do interior da Inglaterra e muito determinado cisma que vai trabalhar na industria cinematográfica, muda-se para Londres e atormenta a vida de um diretor/produtor até conseguir um trabalho em sua próxima filmagem. O que nem ele imaginava era que o tal filme teria Marilyn Monroe como protagonista em sua primeira viagem a Londres e o impacto que isso tudo teria em sua vida.

Baseado em episódios reais, tirados do diário (que viraram dois livros!) de Colin Clark – o tal garoto – o filme mostra os bastidores da filmagem de “The Prince and the showgirl” e o envolvimento da estrela com o terceiro assistente de direção, o próprio Clark.

Deixando à parte o enredo – que eu gostei bastante – o ponto alto do filme é revelar a mulher por trás do mito. Marilyn era filha de pai desconhecido e de mãe esquizofrênica internada ainda na infância da atriz. Foi criada em casas de estranhos. Era insegura, medrosa, infeliz, atormentada, extremamente carente e abusava da beleza e sensualidade na “personagem” Marilyn Monroe para seduzir a todos à sua volta e se sentir amada. Mas detestava o fato de que muitos aproximavam-se da estrela e não da pessoa.

Some-se a isso a interpretação impecável de Michelle Williams numa atuação de muita sensibilidade e temos um belo passatempo – com cultura, curiosidades e informação como valores agregados.

Michelle Williams posando como a personagem.

Para quem gosta de cinema, esse é um capítulo imperdível da história da sétima arte. Como sempre, para dar um “gostinho”, vejam o trailer no link abaixo.

Imagem de Amostra do You Tube

Imagens: Reprodução 

Postado por: Michelle Mariotto

0

17 abril, 2012Por Betty Girls

Quando muito novinha minha meta de vida era ter um bebê. O tempo passou e por muitos anos eu me questionei se eu realmente queria ser mãe. Cheguei a colocar a situação como inimaginável, mas já encontrei a resposta: sim, eu quero ter um bebê para chamar de meu. Se isso um dia vai acontecer de fato, só Deus sabe, mas enquanto essa hora não chega…

Outro dia me peguei vendo fotos de quartos de bebês e imaginando como eu prepararia um quarto para o(a) meu(minha) baby. é lógico que isso depende do sexo, de quando e em que circunstâncias esse bebê virá ao mundo, mas decidi que não quero um quarto de contos de fadas. Nada contra, eles são lindos. Mas acho que a primeira herança que eu posso deixar para um filho é fazê-lo crescer num ambiente pé-no-chão, mundo real mesmo, sabem? Porque a vida não é feita de contos de fadas e o nosso mundo está bem longe de ser um lugar de sonhos e fantasia.

Mas nem por isso o meu pimpolho vai ter um cantinho insosso, sisudo e sem graça. O que eu imagino hoje para esse espaço é muito charme, estímulo, cores inusitadas – tenho visto muito cinza e até preto – beleza e originalidade.

Querem ver uns exemplares da minha pastinha de inspiração?

 

Por incrível que pareça, esse é um dos que eu mais gosto!

Que tal a coruja e os passarinhos na beira do rolô?

Nunca vi um quarto tão micro e bem resolvido como esse… e ainda ficou muito charmoso!

Meio hippie, meio oriental? não consegui definir, mas achei muito inusitado e puro romance!

Aqui eu não curto muito o lustre nem o tamanho dos desenhos do tapete, mas amei essa combinação de cores!

Adoro esse!!! O papel de parede (ou seria pintura?) no teto, essa parede de livros, a mesinha descolada… Só não curto mesmo esse pufe.

Esse é outro dos meus preferidos. Adoro o cinza com branco e amarelo!

Fotos: Reprodução 

Postado por: Michelle Mariotto   

1

13 abril, 2012Por Betty Girls

Tudo começou com uma música…

Essa semana eu estava no escritório bem cedo e começou a tocar uma música na playlist de uma das meninas que trabalha comigo. E uma música daquelas gostosas, com cara de festa, dia ensolarado de verão, carregada de boas vibrações e que me lembra uma pessoa mais que especial e querida da vida inteira (minha amada e doida tia Sissa).

Aí eu comentei que gostava muito da música e a Thaty – dona da playlist – me disse que sempre que a ouvia lembrava do filme. Que filme? – eu perguntei. Aí ela começou a me responder e eu não lembrava qual era, até que me caiu a ficha que eu comecei a assisti-lo muitos anos atrás, tive que sair no meio da sessão pipoca e nunca mais lembrei que tinha que ver o fim – apesar de ser muito previsível no ponto em que eu já estava…

Enfim, corri para assistir o fofinho e matei a minha curiosidade. De quebra, uma trilha sonora leve e relaxante. E eu tinha que contar essa novela toda só para dar a “dica” de um filme de oito anos atrás…

Muito bem acompanhada!!! Kat precisa ir de NY para Londres para o casamento de sua irmã Amy. Acontece que o noivo de Amy é o melhor amigo do ex-noivo de Kat, que é padrinho do casamento em questão e abandonou Kat no altar dois anos atrás.

Para mostrar sua “superioridade” Kat contrata o acompanhante profissional Nick para se passar por seu namorado e o leva a tiracolo na sua viagem. Aí a confusão está armada…

Se existe alguém que nunca viu, minha dica para um programinha leve e descontraído no final de semana.

E dessa vez tem o trailer do filme:

Imagem de Amostra do You Tube

Um trailer montagem com trechos do filme formando um clipe da música:

Imagem de Amostra do You Tube

E o vídeo oficial da música com o TDB do Michael Bublé bancando o pé-de-valsa:

Imagem de Amostra do You Tube

Alguém mais ficou com vontade de dançar???

Imagens: Reprodução

Postado por: Michelle Mariotto  

0