7 fevereiro, 2012Por Betty Girls

Finalizando a série Up stairs, down stairs (http://www.bettys.com.br/dicas/up-stairs-down-stairs-parte-iv/) - pelo menos por enquanto – as que eu considero mais especiais. Escadas criativas, diferentes, exóticas, que resolvem a acessibilidade com soluções inovadoras, seja no material, na forma, na disposição ou na solução estrutural com que foram construídas.

Fotos: Reprodução

Postado por: Michelle Mariotto

0

3 janeiro, 2012Por Betty Girls

Ainda na saga Up stairs, down stairs, vamos às que têm um quê a mais no revestimento/acabamento.

Fotos: Reprodução 

Postado por: Michelle Mariotto

0

6 dezembro, 2011Por Betty Girls

Dando seguimento à série Up stairs, down stairs (post 1 e post 2), dessa vez as escadas que trazem “acopladas” boas soluções de aproveitamento de espaço e organização.

Que tal uma brinquedoteca/casa de bonecas no espaço perdido embaixo da escada?

Muito fofa!

E degraus que escondem gavetas e gavetas ou pseudo-gavetas no vazio abaixo dos degraus?

Os clássicos nichos que viram estantes para livros nas laterais das escadas:

Prateleiras literalmente embaixo dos degraus…

E essa solução em marcenaria que eu gostei bastante! O módulo dos nichos é pivotante e transforma a profundidade “perdida” em depósito, cantinho de bagunça.

Além da elegância na combinação dos materiais, o “alargamento” dos quatro primeiros degraus propiciou a criação de um armário aparador, que provavelmente serve como apoio à sala de estar ou de TV. Gostei!

 

Fotos: Reprodução

Postado por: Michelle Mariotto

0

8 novembro, 2011Por Betty Girls

Continuando a série Up stairs, down stairs, o primeiro post você encontra aqui, hoje é dia das escadas esculturais – aquelas que me tiram um suspiro logo na primeira olhadela…

Tem coisa mais linda do que tudo branco? Esse contexto realça muito o caráter escultural da escada, não acham?

Escada monumental + pé-direito mais que generoso + acabamento de mezanino = WOW!!!

Cada degrau uma escultura. Essa escada me lembra muito uma coluna vertebral…

O detalhe sutil cria um jogo de volumes que faz toda a diferença na escada basiquinha…

DNA – vidro e metal. Linda, não?

Essa, à primeira vista, é bem pesadona. Mas tem tudo a ver com a aparência rústica e meio orgânica da parede de trás.

já essa é modernismo puro! Perfeita com essa “moldura”…

Fotos: Reprodução

Postado por: Michelle Mariotto

0