18 agosto, 2010Por Cris Tamer

O site da revista People comparou a evolução de estilo de algumas celebridades de alguns anos para cá. Um viva para as personal stylists, trainers, dermatologistas, cirurgiões plásticos, dentistas, nutricionistas, cabeleireiros…

Sarah Jessica Parker

Julia Roberts

Gwen Stefani

Mariah Carey

Nicole Kidman

Halle Berry

Julianne Moore

Jennifer Lopez

Sandra Bullock

Jennifer Aniston

E todas com mais de 40 anos. Eu quero esta poção mágica!

Fotos: reprodução site People

0

3 maio, 2010Por Cris Tamer

Recentemente ela foi escolhida como a celebridade mais bem-vestida do mundo. Em junho, estampará a capa e o recheio da Harper’s Bazaar inglesa.

Mas não foi sempre assim. A mudança (drástica!) de estilo de Cheryl Cole se deu, principalmente, nos últimos dois anos. De cantora do Girls Aloud, nos idos de 2002, 2003 aos dias de hoje, veja a evolução no estilo da atual queridinha do Reino Unido:

Ponto pra ela!

0

15 fevereiro, 2010Por Cris Tamer

Gente, ao longo destes anos, pelo menos uma coisa eu aprendi na moda: NUNCA DIGA NUNCA. Tanta coisa que eu já vi e falei “isto aqui eu não usaria nunca!” e depois de ver em alguém legal, de bom gosto ou chique usando esta ou aquela tendência eu resolvi experimentar e… não é que ficou bom? Querem um exemplo? Eu dizia que NUNCA usaria plataforma. É claro que já as uso há algumas coleções, porque à medida que a gente começa a ver em todos editoriais, as nossas “musas” de estilo usando, marcas de bom gosto fazendo, não tem como não pensar “e se?” Daí um dia você experimenta, gosta, compra… e usa! Calça sarouel eu também falava que nunca usaria. A Glória Kalil, muito bem humorada, disse que “Calça sarouel é a peça mais democrática do guarda roupa: não fica bem em ninguém!” rsrsrsrsrsrs! Mas um dia comprei uma na Cris Barros que adorei, e a partir daí vi que não dava mesmo para radicalizar. Tudo é muito relativo. O que fica bem em você pode não ficar em mim e vice versa. Uma marca pode fazer um  modelo “menos radical” e mais usável que outra. Eu acredito que o mais importante é o senso de proporção, o equilíbrio entre as peças que se está usando pra favorecer você em todos os aspectos. Quando a gente passa a dominá-lo, tudo fica mais fácil, pois a gente fica mais crítica e com senso de estilo mais apurado. A modelagem também faz muuuuuita diferença. Um modelo de calça da marca “X” pode mesmo vestí-la melhor que o da marca “Y”. E como eu vou saber? Experimentando. E mais: a tendência não precisa ser levada ao pé da letra. A peça pode ter “um perfume”, um detalhe mais sutil daquilo que se está usando. O segredo? Experimentar, experimentar, experimentar. Sempre. Não vai custar nada e você poderá ter uma grande surpresa. Ou a confirmação de que aquilo não é pra você (mas que pode ficar bem em outras). Essa segurança, saber o que fica mesmo bem em você, ajuda a construir nosso estilo, nossa identidade. E ter a cabeça aberta, né? Porque assim como a moda muda e evolui, a gente também pode aprender muito com sua evolução.

Whitney Port de sarouel (ou harem pants): não é que ficou bonita?

E você? Já se pegou usando algo que disse que nunca usaria?

0